Bálsamo

Quando se trata de tu, eu renasço
Só para ter de novo o teu abraço
Eu me queimo nas entrelinhas de beijar-te
Estou leve e nostálgica, só preciso encontrar-te
Nós dois, sintaxes e singulares
Nós, feito um nó nesse universo admirável
O seu olhar é verso que eu leio infinito
Ah amar é um bálsamo, conhecer-te fez as horas terem sentido.

Poetisa de Vênus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s